quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

História das lentes

  • E foi antes de se formularem as leis da óptica, que os chineses já dominavam a arte de produzir lentes simples manufaturando cristais de quartzo e outros materiais, inclusive armações de diferentes materiais, como o carey (este material era retirado das escamas da tartaruga de carey, em finas camadas, que após o polimento adquiria um brilho e transparência muito apreciados). Alguns destes óculos eram para fins ornamentais e outros para fins medicinais.


O objeto de cristal da rocha conhecido como lente de Lanyard, datado de 721 a.C., pode ter sido a primeira lente criada pelo homem.


A ORIGEM E HISTÓRIA DAS LENTES OFTÁLMICAS

2283 AC Imperador chinês usou lentes fabricadas de cristal de rocha, quartzo, topázio ou ametista para observar as estrelas.

Antes do Século I os fenícios iniciaram a arte de fabricação do vidro, vinda dos chineses e que os fenícios descobriram que a areia misturada com salitre, fundidas pelo calor do sol, resultou no vidro bruto.

Alguns vidros convexos foram encontrados nas escavações de Pompéia e “Ninevah”, porém a distância focal destas lentes eram tão pequenas que elas não poderiam ser usadas diante dos olhos.

Intervalo Pela falta de registros, supõe-se que a arte de fabricação de vidro foi esquecida.

Século XIII Primeiros dados históricos indicam que o vidro foi conhecido pela China e pela Europa. Durante este período, na China, idosos usavam lentes para distinguir pequenas figuras. Estes óculos eram substancialmente diferentes do que os usados na Europa.

Europeus usaram óculos de apoio no nariz com aros redondos.
1285 Armati, de Florença- Itália, disse ter inventado o vidro e numa igreja foi encontrada uma inscrição numa pedra que dizia: “Aqui jaz Salvino Del Armati of Florença, o inventor dos óculos, tendo falecido em 1317.

1268 Roger Bacon um monge filósofo inglês foi o pioneiro no desenho de lentes, fabricadas de cristal ou vidro positivas biconvexas.

1465 O fabricante de óculos Guild tomou parte numa exposição de mercadores e artesãos diante do Rei da França.

Século XVI Lentes negativas para correção da miopia começaram a ser vendidas.
Século XVII Lojas de óptica começam a existir na Europa
Século XVIII Lojas de óptica começam a existir na América
Século XVII Marca o início de uma era de progresso no campo óptico.

Nos anos que se seguiram as lentes oftálmicas foram evoluído, graças ao trabalho de muitos pesquisadores, ate chegar a gama de opções que existem hoje.

As lentes oftálmicas são destinadas a compensar alguns problemas de visão denominados erros de refração (ou vícios de refração). Como miopia hipermetropia astigmatismo e presbiopia. Elas diferem das lentes utilizadas em instrumentos ópticos porque são lentes projetadas para produzir uma interação com o olho humano, corrigindo assim o problema de visão.

Esquema representando os vários tipos de lentes oftálmicas.

As lentes oftálmicas são basicamente confeccionadas para 4 tipos de correção visual que são.

1º- Hipermetropia, lentes positivas.

2º- Miopia, lentes negativas.

3º- Astigmatismo, lentes combinas com um ou os dois defeitos visuais.

4º- Presbiopia, lentes positivas para vista cansada

Essas lentes são confeccionadas com vários tipos de material, tratamentos e desenhos para cada necessidade especificam.

Materiais: que leva em conta peso, espessura, transparência e resistência.

Cristal é o vidro comum purificado, conhecido como cristal Crown com índice de refração n= 1,523. A partir de outras pesquisas novas composições de cristal foram utilizadas na ótica, sendo que atualmente tem em uso no mercado as seguintes lentes minerais de alto índice: Hight-Lite com índice de refração n= 1.7, 1.8 e 1.9.

As lentes orgânicas surgiram no mercado mais recentemente, com as pesquisas de novos materiais esse tipo de lente vem conquistando a preferência dos técnicos e dos usuários. Hoje as vendas das lentes orgânicas correspondem a 90% do mercado.

As lentes policarbonato um material utilizado em lentes oftálmicas e que pertencem à família das lentes orgânicas,. Devido a sua resistência elas são recomendadas para óculos de crianças, óculos para prática de esportes e lentes presas por parafusos (três peças ou armações flutuantes).

Tratamentos: leva em conta durabilidade, estética, proteção e resolução de imagem, entre os tratamentos temos as lentes coloridas, anti-risco, antireflexo, night trive e fotossensíveis (escurece quando exposta a luz)

Desenhos: leva em conta a deficiência visual, necessidades ocupacionais e terapêuticas. Dentre elas temos de visão simples (monofocais), bifocais e multifocais.

Monofocais esféricas

São construídas com duas superfícies esféricas podendo ser positivas ou negativas. As positivas são utilizadas na correção da hipermetropia.e presbiopia enquanto que as negativas para correção da miopia.

Monofocais Cilíndricas

Produzidas especialmente para portadores de astigmatismos Sua principal característica é a destorcer as imagens vistas através destas lentes. Já que a curvatura de uma ou ambas superfícies não é a mesma em todos os 360 graus apresentando assim um eixo de maior poder e um de menor poder Por isto possuem posição de montagem definida em graus na prescrição.

Bifocais

São lentes que corrigem duas distâncias focais podem ser confeccionadas para longe e perto. Possuem traço divisório visível a olho e são fabricados tanto em cristal como em material orgânico. A diferencia com os monofocais é que o poder de visão de longe é somado adicionado algebricamente uma valor correspondente a idade e necessidade de cada individuo que resulta no poder dióptrico para visão de perto, existem vários tipos cada um corresponde a determinada necessidade levando se em conta o grau.


Bifocal Executive (Flanklin)



Bifocal Seguimento Largo


Bifocal Seguimento Redondo Bifocal Invisível


Bifocal Topo Reto

Multifocais

São lentes que corrigem várias distâncias focais e têm como característica não possuir traço divisório visível embora podemos encontrar três regiões com características diferentes em cada uma lente destas.

Campo de longe: região superior da lente, onde não existe aberração permitindo visão nítida em todas as direções.

Região de progressão: composta por um corredor onde ocorre o aumento gradativo da dioptria da lente, partindo da dioptria de longe até a de perto; apresenta aberração prismática lateral e a largura ideal do corredor em seu comprimento depende do seu fabricante.

Campo de perto: é a região onde está definida a dioptria de perto. Esta já vem com descetração dos centros ópticos de perto programados, para o olho correspondente: direito ou esquerdo.

Os multifocales são lentes que praticamente desapareceriam o salto de imagem, já existem infinitos focos e com uma boa adaptação pode-se focalizar a qualquer distância entre VL e VP, a estética da lente é superior à dos bifocais embora, a sua adaptação é mais exigente.

Todas essas características podem estar integradas em um único desenho dependendo da necessidade do cliente e disponibilidade de mercado.


Fonte: http://www.novacon.com.br/basean1.htm

http://www.hospdosoculos.com.br/lente-de-contato.html

quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

Reconhecimentos de Organizações Internacionais

  • Habilitado pelo MEC, regulamentada pela Classificação Brasileira de Ocupações, pretence à família nº 3223-05 do Ministério do Trabalho e Emprego.

A optometria possui reconhecimento de "Organizações Internacionais":

  • OMS - Organização Mundial da Saúde

A optometria ocupa a cadeira de nº187 e seu slogan é: Optometria - Primeira barreira contra a cegueira mundial.

  • OPAS - Organização Pan-Americana de Saúde

Preconiza desde 1984 sobre a importância da atenção primária como pilar da saúde visual.

  • ONU - Organização das Nações Unidas

Reconhece a profissão de Optometrista como prestador de serviços de atendimento primário da visão.


Fonte: http://www.crooce.org.br

sexta-feira, 23 de abril de 2010

OPTOMETRIA - HISTÓRIA

  • HISTÓRIA DA OPTOMETRIA

Aproximadamente 1200 anos antes de Cristo já existiam os óculos estenopéicos [1], mas os óculos como conhecidos hoje foram inventados cerca de 1300 anos depois de Cristo. Muitas inovações surgiram nos óculos, peças utilizadas para a compensação de problemas visuais.

Em 1585, George Bartisch, foi o primeiro europeu a ser considerado cientificamente “médico oftalmologista”, mas era contra o uso de óculos. Durante vários anos a idéia foi seguida pelos oftalmologistas, o que levou a Optometria se desenvolver como uma ciência não médica. O ato optométrico prosseguiu então pela mão dos ópticos e no século XIV em Antuérpia surge à criação da primeira Guilda [2] dos Oculistas, entidade que regulamentava o acesso à profissão e a sua ética.

A regulamentação legal do exercício da Optometria começou no Reino Unido em 1895 com a criação da Associação Britânica de Óptica que instituiu um exame de capacidades para credenciar óptico refracionista [3].

Em 1896 nos Estados Unidos foi criada a Associação Americana de Óptica e dois anos depois em 1898 foi fundada a Associação Americana de Optometristas.

Hoje a Optometria é reconhecida no mundo inteiro como profissão responsável pelo atendimento PRIMÁRIO DA SAÚDE VISUAL.

Dicionário

[1] óculos estenopéicos são óculos que não possuem lentes. No lugar das lentes existe um furo entre 1,5mm e 2 mm aproximadamente. Quando uma pessoa que possui problemas visuais, que não é patologia, os óculos permitem uma melhora na visão. Era feito com couro de animais ou alguma parte de planta dura.


[2] Associação que agrupava, em certos países da Europa durante a Idade Média, indivíduos com interesses comuns (negociantes, artesãos, artistas) e visava proporcionar assistência e proteção aos seus membros.

[3] Profissional que determina os valores dos óculos.


Fonte: http://optometriabrasil.wordpress.com

domingo, 7 de março de 2010

Optometria - Ciência da Visão




OPTOMETRIA

  • A optometria é uma ciência já disponível em nosso país através do trabalho dos Ópticos-Optometristas.




Atualmente, o Brasil possui diversos centros de formação técnica e acadêmica de optometristas, mas o seu trabalho ainda é pouco conhecido pela sociedade.
Os benefícios proporcionados pela optometria têm sido pouco divulgados e adotados pelas autoridades de saúde no Brasil, principalmente devido à desinformação sobre o assunto.
Nosso país enfrenta uma grave situação na área de saúde visual, pois 56% de sua população possui dificuldades para enxergar devido a alterações visuais de causas ópticas (refrativas) e não patológicas.

As crianças que não enxergam bem, têm rendimento escolar medíocre, com elevados níveis de repetência, os quais acabam por desestimular a continuidade de seus estudos. Milhões de adultos têm sua produtividade reduzida ou até interrompida e os idosos detêm uma queda brusca de qualidade de vida, pela falta de uso de um simples par de óculos.

A nação brasileira perde muito dinheiro e talento por questões relacionadas à visão.

Esse problema pode ser resolvido de forma rápida e acessível, através da optometria. Basta uma pequena mudança no modelo de saúde visual.

sábado, 6 de março de 2010

Dia do Optometrista - 06 de Março


  • O dia 6 de março foi designado para ser o Dia do Optometrista.

TEMOS QUE COMEMORAR:

Pelas conquistas já alcançadas, podemos levantar a cabeça e concluir que nossa profissão tem uma missão divina: restabelecer a visão das pessoas, uma das maiores dádivas do ser humano.

O exercício da Optometria é sublime.

A satisfação de exercer esta profissão centenária vai muito além dos ganhos financeiros.

Ver a felicidade dos pacientes que voltam a contemplar as belezas infinitas deste universo é indescritível e impagável. Nós permitimos que pessoas vivam de forma mais digna, que pessoas, outrora à margem, sejam inseridas na sociedade, que crianças com histórico de repetência alarmante e vergonhoso, tenham um rendimento escolar satisfatório e um futuro promissor.

Somos escolhidos pelo Criador para uma missão bárbara. Exercemos nosso ofício com dignidade e dedicação. Levamos nosso atendimento e carinho aos mais distantes lugares, atendendo pessoas que jamais teriam acesso a uma simples avaliação visual.

Devemos comemorar, mais que isto, devemos aproveitar para renovar nossas forças, nos abastecer do combustível vital para a concretização dos nossos sonhos.

Acontecem vários fatos, que tentam impedir a implantação definitiva da Optometria no Brasil, mas resistimos a todas essas tentativas bravamente, aprendendo com elas, ou como diz um ditado de autor desconhecido: “O que não nos mata, nos fortalece”.
Ocorrem investida dos Órgãos Públicos, desinformados, propagandas mentirosas veiculada pelos meios de comunicação, mas mesmo assim, continuamos firmes em nossos propósitos, não nos desviando de nossa meta.
Estamos conseguindo vencer Projetos de Lei, criado por Parlamentares parciais e corruptos, que ameaçam os Optometristas.
Há um grande esforço que fazemos para divulgar os incontestáveis benefícios da Optometria para a sociedade, principalmente aos mais carentes.

Atualmente há um amadurecimento das Entidades (principalmente CBOO e CROOs) que congregam os Ópticos e Optometristas brasileiros.

Muitos Optometristas, estão dedicando todos os dias da sua vida, em prol de um sonho, esses são considerados líderes.

Por esses e outros motivos, temos muito o que comemorar.


Fonte: http://crooba.org.br